close

SABE DEUS PINTAR O DIABO • GOD KNOWS HOW TO PAINT THE DEVIL

SABE DEUS PINTAR O DIABO I
SABE DEUS PINTAR O DIABO
SABE DEUS PINTAR O DIABO V
SABE DEUS PINTAR O DIABO_Mostra Guimarães I
SABE DEUS PINTAR O DIABO_Mostra Guimarães
SABE DEUS PINTAR O DIABO_Mostra Guimarães II
SABE DEUS PINTAR O DIABO III
SABE DEUS PINTAR O DIABO IV

119ª Produção

FICHA ARTÍSTICA | CAST AND CREW

autor | author Abel Neves

encenação | directed by Rui Madeira

elenco | cast António Jorge, Carlos Feio, Nzady*

cenografia e figurinos | sets and costume design pintor Alberto Péssimo, Arqto. Jorge Gonçalves

desenho de luz | light design Nilton Teixeira

criação sonora | sound design Pedro Pinto**

criação vídeo | video design Federico Bustorff Madeira**

design gráfico | graphic design Carlos Sampaio, Paulo Nogueira

fotografia | photography Paulo Nogueira

*Atriz estagiária angolana no âmbito de um protocolo CTB / Elinga Teatro de Luanda patrocinado pela Cena Lusófona
**do Centro de Criação de Video e de Som RODAVIVA

Texto inédito escrito para a CTB | Unpublished text written for CTB

M/12 | 12 years and up

SINOPSE

Andam por aí, próximos de toda a gente. Vieram de perto, mas de onde não sabemos. Os seus nomes são-nos revelados: Feliciano e Raimundo. Abrigados no último andar de um velho prédio, escolheram ser autores de uma espécie de fim do mundo. Cúmplices de uma acção degradante com motivos que fazem pensar o lodo onde a humanidade repetidamente se deixa atolar, Feliciano e Raimundo, amigos de circunstância, julgam-se portadores de uma razão capaz de dar acerto ao mundo, e não se afligem com a opção que decidiram, mas sentem o nervosismo que algum humor inquietante deixa transparecer. Encontraram-se e o que sabemos é que se entenderam para um jogo de extermínio. As suas biografias, se as conhecêssemos ao pormenor, não dariam para explicar o que são capazes de fazer. E o que eles fazem nunca deveria fazer-se.

Abel Neves

They walk around, close to everyone. Nearby they came, but we don’t know where from. Their names are revealed to us: Feliciano and Raimundo. Sheltered on the top floor of an old building, they have chosen to be authors of a sort of end of the world. Accomplices in a degrading action with motives that make you think about the mud where humanity gets bogged down repeatedly, Feliciano and Raimundo, friends of circumstance, think themselves as the bearers of a reason capable of rectifying the world. They do not grieve their decision, but they feel the nervousness showed by some disquieting humour. They met and what we know is that they agreed for an extermination game. Their biographies, if we knew in detail, would not be able to explain what they are capable of doing. And what they do should never be done.

Abel Neves

Estreia8 de outubro de 2013 – Braga, Portugal, Theatro Circo | Premiere October 8, 2013 – Braga, Portugal, Theatro Circo