close

OS CEGOS • THE BLIND

131ª Produção

FICHA ARTÍSTICA | CAST AND CREW

autor | author Maurice Maeterlinck

tradução | translation Rodrigo Francisco

dramaturgia e encenação | dramaturgy and direction Rui Madeira

cenografia | sets Alberto Péssimo, Jorge Gonçalves

figurinos | costume designer Manuela Bronze

desenho de som | sound design Pedro Pinto

desenho de luz | lightning design Nilton Teixeira

elenco | cast (**)Alexandrina Cerqueira, Ana Cristina Oliveira, Carla Carvalho, Diamantino Esperança, Ivone Cunha, Joana Palha, Joana Prata, José Augusto Ribeiro, José Barros, Julita Capelo, Manuela Artilheiro, Maria do Céu Costa, Maria José Rebelo, Teresa Carvalho, Teresa Ferreira, (***) Abbas Syed Zeeshan (Paquistão), Firas Bash (Síria), Shara Diakanua (Congo), Suraj Adhikari (Nepal), Taghreed Shms (Síria), Khim Bahadur Thapa (Nepal).

Frente de sala assegurada pelos associados da ACAPO | front house assured by ACAPO associates Beno Haraldo, Cristina Ferreira, Filipe Azevedo, João Lourenço, Manuel Pinheiro, Maria Baptista

*espectáculo comemorativo dos 10 anos da Comunidade de Leituras de Textos Dramáticos do projecto bragaCult.
* show commemorating the 10 years of the Community of Dramatic Readings of the bragaCult project.
**elementos da Comunidade de Leitura.
** elements of the Reading Community.
***cidadãos refugiados a viver em Braga
*** refugee citizens living in Braga

SINOPSE

Um espectáculo sobre a Memória, os Sentidos e os Sentimentos. Um autor, prémio Nobel e um texto fundamental do Simbolismo, no seu contributo para a renovação do teatro europeu. Uma criação sobre a apropriação da Palavra, os seus Sentidos e Esvaziamentos. Um teatro estático numa Europa paralisada. O sentido da Espera e a angústia da Morte num absurdo pré bekettiano da existência humana. Uma metáfora sobre a Europa e o drama dos refugiados e Nós!

A show about Memory, Senses and Feelings. An author, Nobel Prize, and a fundamental text of Symbolism, in his contribution to the renewal of the European theater. A creation on the appropriation of the Word, its Senses and Emptyings. A static theater in a paralyzed Europe. The sense of Waiting and the anguish of Death in a pre‐Bekettian absurdity of human existence. A metaphor for Europe and the drama of refugees and Us!

Rui Madeira

Estreia – 6 de Abril de 2017 | Premiere April 6th, 2017