close

AS ORAÇÕES DE MANSATA • THE PRAYERS OF MANSATA

AS ORAÇÕES DE MANSATA VI
AS ORAÇÕES DE MANSATA IV
AS ORAÇÕES DE MANSATA V
AS ORAÇÕES DE MANSATA II
AS ORAÇÕES DE MANSATA I
AS ORAÇÕES DE MANSATA III
AS ORAÇÕES DE MANSATA

120ª Produção

FICHA ARTÍSTICA | CAST AND CREW

autor | author Abdulai Sila

encenação | directed by António Augusto Barros

elenco | cast Amador Fernandes (São Tomé e Príncipe), Elane Nascimento (Salvador, Brasil), Emílio Lucombo (Angola), Igor Lebreaud (Portugal), Jorge Biague (Guiné-Bissau), Marleny Musa (Angola), Miguel Magalhães (Portugal), Paulo Figueira (Angola), Ridson Reis (Salvador, Brasil), Rogério Boane (Moçambique/Portugal), Solange Sá (Portugal), Trindade da Costa (Guiné-Bissau) e Wilson de Sousa (São Tomé e Príncipe)

figurinos e imagem gráfica | costume and graphic design Ana Rosa Assunção

cenografia | sets João Mendes Ribeiro, Luísa Bebiano

Co-produção Cena Lusófona – Associação Portuguesa para o Intercâmbio Teatral com A Escola da Noite – Grupo de Teatro de Coimbra, AD – Acção para o Desenvolvimento, Centro de Intercâmbio Teatral de São Tomé, Companhia de Teatro de Braga, Elinga Teatro, Teatro Vila Velha, no âmbito do projecto P-STAGE – Portuguese-Speaking Theatre Actors Gather Energies (programa ACP Cultures, da União Europeia e Secretariado dos Países ACP)

Co-production Cena Lusófona – Associação Portuguesa para o Intercâmbio Teatral (Portuguese Association for Theatrical Exchange) with A Escola da Noite – Theatre Group of Coimbra, AD – Acção para o Desenvolvimento, Centro de Intercâmbio Teatral de São Tomé, Companhia de Teatro de Braga, Elinga Teatro, Teatro Vila Velha, within the projecto P-STAGE – Portuguese-Speaking Theatre Actors Gather Energies (program ACP Cultures, from European Union and Secretariado dos Países ACP)

M/16 | 16 years and up

SINOPSE

As Orações de Mansata é uma adaptação de Macbeth à realidade africana. (…) A obra de Abdulai Sila é a primeira peça teatral da Guiné-Bissau a ser escrita e cuja acção decorre no período pós-colonial. Aliás, é uma das primeiras peças do pós-independência em toda a África. (…) Quem lê a peça deveras percorre com a vista a escrita de um poema dramático em português, com uma mistura cativante de palavras do crioulo da Guiné-Bissau e de línguas indígenas, principalmente mandinka. Para o espectador, não obstante as cenas em que há violência, As Orações de Mansata constitui uma representação teatral tanto visual como oralmente atraente.

(…) Não há dúvida que por meio de sua forma e conteúdo As Orações de Mansata contribui, filosófica, social e artisticamente, para o nosso entendimento de vários aspectos da realidade do mundo em que vivemos hoje em dia. É de esperar que no futuro não longínquo também haverá um filme, de distribuição internacional, baseado nesta obra original e principal de Abdulai Sila, um pioneiro no âmbito da expressão cultural da Guiné-Bissau, assim como de todos os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e, na verdade, de toda a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Russel G. Hamilton

Prefácio à edição da obra (Cena Lusófona, 2010)

The Prayers of Mansata is a Macbeth’s adaptation to the African reality. (…) The work of Abdulai Sila is the first Guinea-Bissau’s theatrical play to be written and whose action takes place in post-colonial period. In fact, it is one of the first pieces of the post-independency across Africa. (…) Anyone who reads the play really travels throughout a writing of a Portuguese dramatic poem, with a captivating mix of Guinea-Bissau’s Creole words and indigenous languages, mainly Mandinka. To the viewer, despite the scenes where there is violence, The Prayers of Mansata is a theatrical acting appealing both visually and orally.

(…) There is no doubt that through its form and content The Prayers of Mansata contributes, philosophically, socially and artistically, to our understanding of various aspects of the reality of the world we live in today. It is expected that in the future there will be a film, of international distribution, based on this original and main work of Abdulai Sila, a pioneer within the cultural expression of Guinea-Bissau, as well as all Portuguese-Speaking African countries (PALOP – Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa) and, indeed, throughout the Community of Portuguese Language Countries (CPLP – Comunidade de Países de Língua Portuguesa).

Russel G. Hamilton

Preface to the edition of the work (Cena Lusófona, 2010)

Estreia17 de outubro de 2013 – Coimbra, Portugal , Teatro da Cerca de São Bernardo | Premiere October 17, 2013 – Coimbra, Portugal, Teatro da Cerca de São Bernardo