close

CONCERTO “À LA CARTE” • CONCERT “À LA CARTE”

CALC I
CALC III
CALC IV
CALC V
CALC II
CALC VI

104ª Produção

FICHA ARTÍSTICA | CAST AND CREW

autor | author Franz Xaver Kroetz

tradução | translation Maria Adélia Silva Melo

encenação | directed by Rui Madeira

elenco | cast Ana Bustorff

assistentes de encenação | director assistant Frederico Bustorff Madeira, Solange Sá

cenografia | sets Carlos Sampaio

figurinos | costume designer Sílvia Alves

design de luz | light design Fred Rompante

design de som | sound design Pedro Pinto

fotografia | photography Paulo Nogueira

M/12 | 12 years and up

SINOPSE

“É preciso estar satisfeito. A insatisfação é uma doença.”
Ana Bustorff volta à Companhia para uma grande performance.
Um texto único para uma actriz única.
Um espectáculo construído em partitura de silêncios.
O teatro já passou e a Vida é vivida tal qual é.
Há ecos e silêncios que a Vida produz: são a música do tempo e do lugar.
Habitamos e vivemos, cada vez mais, um mundo que é só nosso.
Livres e prisioneiros das nossas cabeças. Agimos. Organizamos e reorganizamos um Caos.
Reconstituímo-nos no Silêncio.
Depois de As Bacantes de Eurípedes e Preconceito Vencido de Marivaux, a CTB continua na pista de um “théàtre de femmes”, como lhe chamou Kroetz.

Rui Madeira

“It’s necessary to be satisfied. Dissatisfaction is a disease.”
Ana Bustorff comes back to CTB for a huge performance.
A single text for a single actress.
A play built with a score of silence.
The Theatre is gone and Life is lived as it is.
There are echoes and silences produced by life: they are the music of time and place.
We inhabit and live, more and more, in a world that is only ours.
We are free and prisoners of our own heads. We act. We organize and reorganize a Chaos.
We reconstituted ourselves in the Silence.
After As Bacantes, Eurípides, and Preconceito Vencido, Marivaux, CTB is still on track of a “théàtre de femmes”, as Kroetz named it.

Rui Madeira