close

AUTO DA BARCA DO INFERNO • ACT OF THE SHIP OF HELL

AUTO DA BARCA DO INFERNO II
AUTO DA BARCA DO INFERNO
AUTO DA BARCA DO INFERNO II
AUTO DA BARCA DO INFERNO III
ABI_Rogério Boane e Jaime Soares_foto de Paulo Nogueira
AUTO DA BARCA DO INFERNO IV
AUTO DA BARCA DO INFERNO VI
AUTO DA BARCA DO INFERNO VII

98ª Produção

FICHA ARTÍSTICA | CAST AND CREW

autor | author Gil Vicente

encenação | directed by Rui Madeira

elenco | cast Alexandre Sá (estagiário), Carlos Feio, Jaime Soares, Rogério Boane, Rui Madeira, Solange Sá, Teresa Chaves/Giovanna Sgarbi/Thamara Thais

espaço cénico | set design Rui Madeira

figurinos | costume design Sílvia Alves

design de luz | light design Fred Rompante

design de som | sound design Pedro Pinto

design gráfico | graphic design Carlos Sampaio

fotografia | photography Manuel Correia, Paulo Nogueira

M/6 | 6 years and up

SINOPSE

Será que a maledicência, o orgulho, a usura, a concupiscência, a venalidade, a petulância, o fundamentalismo, a inveja, a mesquinhez, o falso moralismo cristão… têm entrada directa no Paraíso? Ou terão de passar pelo Purgatório? Ou vão directamente para o Inferno? E a pé, de pulo ou voo?
Aliás, onde fica e como designamos o Lugar onde estamos? E que paraíso buscamos?
Uma revisão da CTB, em demanda da modernidade sobre o texto Vicentino e o prazer do jogo teatral.
Um espectáculo sobre a nossa memória identitária.

Rui Madeira

Do slander, pride, usury, concupiscence, venality, petulance, fundamentalism, jealousy, pettiness, false Christian morality… have direct entrance in Paradise? Or must they pass through Purgatory? Or are they going straight to Hell? They go walking, jumping or flying? Moreover, where is it and how do we name the place we’re at? And what Paradise do we seek?
A CTB review in demand of modernity about Gil Vicente’s texts and the pleasure of playing theatre.
A play about our Portuguese identity memory.

Rui Madeira