close

PARTIR A MEIO DIA – PARTAGE DE MIDI

PARTIR A MEIO DIA - PARTAGE DE MIDI I
PARTIR A MEIO DIA - PARTAGE DE MIDI II
PARTIR A MEIO DIA - PARTAGE DE MIDI

50ª Produção

FICHA ARTÍSTICA

autor Paul Claudel

tradução Regina Guimarães

encenação Rui Madeira

elenco Fernando Candeias, José Ananias, Rui Madeira, Suzana Borges

cenografia Alberto Péssimo

figurinos Sílvia Alves

design de luz Saguenail

música Fernando C. Lapa

SINOPSE

Será possível partir a meio-dia, a meio da vida? Claudel parece responder que a metade que resta, após a partilha, é curta e vertiginosa como uma derrapagem.

Este é um muito belo texto de amor. Porque no tempo reduzido e dilacerado do drama os intervenientes são chamados a viver algo de mais intenso e arrebatador que a própria vida. Mas de que serve a vida e os seus avatares se não para como uma labareda nos reduzir a cinza?

Aqui todas as intenções segundas são primeiras e estão em primeiro plano. Donde a abrupta variação das formas de tratamento e das formas tout court.

Regina Guimarães