close

Actualidade

 Companhia de Teatro de Almada traz Frei Luís de Sousa a Braga

É mais um acolhimento da Companhia de Teatro de Braga, desta vez com um clássico de Almeida Garrett, encenado por Rogério de Carvalho que à RTP disse ser “um dos melhores textos de teatro que já teve em mãos”, com uma “textura dramática muito rara de encontrar”.

 Dia 6 de Maio – 21H30 – Theatro Circo (Sala Principal)

MUPI-PARIS_Frei-Luís-de-Sousa

“A peça estreou em 1847 no Teatro do Salitre e o enredo inspira-se na vida do escritor seiscentista Frei Luís de Sousa (de seu nome secular D. Manuel de Sousa Coutinho). Como pano de fundo, a resistência ao domínio filipino: sete anos após o seu marido, D. João de Portugal, ter sido dado como morto na batalha de Alcácer Quibir, D. Madalena de Vilhena desposa D. Manuel de Sousa Coutinho, de quem tem uma filha, Maria. A feliz existência desta família é apenas perturbada pelos pressentimentos aziagos de um velho aio, Telmo, que nunca deixa de acreditar no regresso do seu antigo senhor. Na célebre Memória ao Conservatório Real, Almeida Garrett define a sua obra como “a mais verdadeira expressão literária e artística da civilização do século”.”

Interpretado por Adriano Carvalho, Alberto Quaresma, António Fonseca, Carlos Fartura, Joana Castanheira, João Farraia, Marques D`Arede, Pedro Walter, Teresa Coutinho e Teresa Gafeira. A cenografia é de José Manuel Castanheira e o figurino, de Mariana Sá Nogueira.

 

*****

 

A CTB acolhe A Escola da Noite – Grupo de Teatro de Coimbra com o espetáculo “Auto dos Físicos”

1 e 2 de março | 15h00 e 21h30
sala principal do Theatro Circo

cartaz-auto-dos-físicos

Escrito e representado pela primeira vez entre 1512 e 1524, o Auto dos Físicos encerra o livro das farsas na “Copilaçam” de 1562, mas viria a ser excluído pela censura da Inquisição, na edição de 1586.
Acredita-se, pelo tom chocarreiro e pelo burlesco que a caracterizam, que foi representada em época de Carnaval. Um padre “morre” de um amor não correspondido e quatro médicos (os “físicos”) visitam-no à vez, sugerindo estapafúrdios remédios. Brásia Dias, a parente que primeiro o tenta ajudar, um moço transformado em (fraco) alcoviteiro e um padre confessor que compreende “bem demais” o sofrimento do seu colega completam o leque de personagens desta divertida farsa, rematada por uma “ensalada” vicentina, com referências e citações de outras peças do autor e a elementos do cancioneiro tradicional.
A peça apresenta caricaturas de pessoas concretas – os quatro físicos correspondem a pessoas que realmente existiam e que o público facilmente reconhecia – mas é, também, como quase toda a obra de Vicente, um retrato da corte, da Igreja e da sociedade portuguesa do século XVI em Portugal.
 
(A Escola da Noite, texto de apresentação do espetáculo)

 

Próxima Produção:

“Justiça” de Camilo Castelo Branco

Sinopse:
A Companhia de Teatro de Braga depois da comédia Falar Verdade a Mentir de Almeida Garrett, volta aos clássicos portugueses. Agora com o drama JUSTIÇA de Camilo Castello Branco. Espectáculo destinado a todos os públicos mas com especial enfoque no público escolar. Vamos fazer um drama de faca & alguidar e, parafraseando alguns personagens, para
– “ provar que o mundo não é um valle de lágrimas, pelo menos no todo. Há certos pedaços do mundo aonde não há lágrimas”.
– “Particularmente onde predomina a malvasia, a madeira e o champagne”.
– “e o Porto. Eu sou patriota”!
– “Casualmente vejo n’este jornal uma notícia copiada d’um jornal do Porto. É um caso bem triste! Eu leio e V. Exa poderá esclarecer-me o que há de escuro nela (lê) haverá dous mezes que um sujeito de boa família, mas de depravados costumes, natural do Porto, roubou a uma extremosa mãi a sua filha única, o seu amparo, toda a sua riqueza n’este mundo onde o quinhão da amargura lhe tem sido abundante. Praticado o rapto, sem poder encontrar-se o infame nem a sua quarta ou quinta víctima, a infeliz mãi desapareceu… alguém disse que a viu passar aos Carvalhos, estrada de Lisboa… é de crer que a desgraçada mãi se tenha suicidado…
– “Vejo tudo côr de rosa… A vida tem cousas bem boas, digam lá o que disserem os poetas de cemitério. Poucos são os que sabem tirar proveito d’esta sublime patarata que os traductores em vulgar denominam sociedade.
(Extractos dos personagens Luiz d’Abreu, Pedro da Nóbrega e Dona Maria do drama JUSTIÇA)

FMV

Dia 27 de Janeiro assinala a visita da Secretária de Estado da Cultura a Braga e ao Theatro Circo.  O dia ficou completo com o espetáculo “Os Desaparecidos” com encenação de Samuel Hoff uma co-produção O-Team e CTB.

Foto: Cortesia RUM – Rádio Universitária do Minho

Braga e o Theatro Circo recebem a Secretária de Estado da Cultura

Foto: Cortesia RUM – Rádio Universitária do Minho

IMG_20160127_193558 (800x450)

A conferência “O Theatro e a programação” vai acontecer no próximo dia 22 de janeiro, pelas 15h00, no pequeno auditório do Theatro Circo. Esta iniciativa vai contar com a presença de Rui Madeira, diretor artístico da CTB.
Entrada Livre.

88c08a35-5669-4c14-8bee-95cdac5878d8

Assista aqui ao trailer do espetáculo Oratória do Vento, estreado em novembro.

_MG_2594

Conselho Cultural – do qual faz parte Rui Madeira (diretor da CTB) como conselheiro – deu nota positiva ao Plano de Atividades para o Município de Braga em 2016 para a área da Cultura.  A reunião aconteceu no passado dia 22 de novembro no GNRation.

12274660_1072536079444245_3300070815236498218_n

É já a 12 de novembro que estreia a 127ª produção da CTB, ainda nas comemorações dos 35 anos da Companhia de Teatro de Braga.
Mais informações aqui: Oratória do Vento

ORATÓRIA DO VENTO - lsEgipcíaca (2)

A CTB recebe, no dia 20 novembro, no Theatro Circo, Las Heridas Del Viento, um espetáculo espanhol inserido na Mostra Espanha 2015 (mostra de arte e cultura espanhola em Portugal).

LasHeridasDelViento_SITE

O Café Cultural terá lugar na Biblioteca Lúcio Craveiro e no dia 24 de setembro contará com a participação de Rui Madeira, diretor da CTB.

CaféCulturalfinal4

Depois da estreia em julho, o espetáculo A Máquina do Mundo de Alexej Shipenko regressa à sala principal do Theatro Circo, em setembro, nos dias 3, 4, 5, 8, 9, 10 e 11 às 21h30.

_MG_5371

foto Paulo Nogueira

A CTB estreia o espetáculo A Máquina do Mundo de Alexej Shipenko no dia 27 de julho, às 21h30, na sala principal do Theatro Circo de Braga. 

_MG_5317

foto Paulo Nogueira

A CTB apresenta Auto da Barca do Inferno em Barcelos no dia 6 de julho às 21h30.

ABI III

Depois da estreia no passado mês de abril, o espetáculo No Alvo regressa ao pequeno auditório do Theatro Circo nos dias 17 e 18 de junho.

e

foto de Paulo Nogueira

CTB apresenta Kilimanjaro (Companhia de Teatro de Almada) e Da sensação de elasticidade quando se marcha sobre cadáveres (A Escola da Noite)

Muppie Kilimanjaro e Sensação Elastiicidade

CTB vai à Ucrânia pelo 3º ano consecutivo para participar no XVII Festival Internacional de Teatro “Melpomena Tavryy”. As apresentações de Um Picasso e A Arte do Futuro/Último Acto são entre 26 e 30 de Maio de 2015, nas cidades de Kherson, Cherkassy e Kiev.

koh

CTB apresenta o documentário “Semana Santa” e o trailer do filme “Fideliche” > 19 de Maio às 21h30 | Theatro Circo | Braga

documentário Semana Santa_MAI'15

CTB apresenta Camino del Paraiso de Agustín Iglesias, uma produção Teatro Guirigai (Badajoz)

Muppie Camino del Paraiso_reduzido1

Comemoração do Centenário do Theatro Circo – CTB realiza visitas encenadas pelo teatro

Homenagem a Günter Grass

Capa

Na morte de Günter Grass : dois pontos e uma vírgula, em favor da Memória

. Günter Grass já está morto. O tambor tocou os últimos rufos. O menino fez-se à terra. O homem que nos contava do seu tempo e do nosso, que nos viu através da caneta e do lápis e talvez da pena e creio que nunca da pen, foi-se. Foice! Aquele que nos ilustrou demais e que nos caricaturou de menos, que nos desenhou no abismo e que nos sussurrou metáforas impiedosas como só ele sabia para nos fazer chorar ou rir, já cá não mora. A memória do seculo vinte perdeu um cérebro, um muro, um mundo, um murro no estômago da ausência… já cá não vive um daqueles que sabem tanto que nunca nos dizem tudo, talvez porque entendam que não merecemos saber esse Tudo que a vida nos oferece. Gunter Grass foi Tudo e foi Mistério, como alguns outros grandes do século passado. Com esses se fez e se desfez a Memória do século XX.

. Os Jornais, as televisões, os blogs, o facebook, o twitter e toda a blogosfera escreverá, discutirá, reflectirá, mentirá a seu bel prazer sobre a Figura. Durará 3 dias. Depois morrerá outra vez. É o espectáculo. É este o Tempo e a sua efémera memória.

, Em 1980 um grupo de pessoas artistas jovens e menos jovens, alguns hoje já mortos também, partiam em Setembro mês de Poetas numa aventura que dura há 35 anos. Tinham acabado de formar a Cena, companhia de teatro, no Porto, animados num projecto diferente pelo menos e a sua primeira escolha foi exactamente Gunter Grass. Um texto, uma peça A CHEIA. Uma exposição bibliográfica, um Ciclo de Documentários e Filmes sobre o Autor e a sua Obra. Foi há muito. foi há 35 anos, e talvez já ninguém se Lembre. Mas porque a hoje denominada Companhia de Teatro de Braga comemora exactamente 35 anos, porque não este pretexto para  reavivar a Memória. Essa aventura antiga de A CHEIA fez-se com pessoas, Mário Barradas que encenou, Ruy Anahory que cenografou, Christine Zurbach que apoiou dramaturgicamente, Joaquim da Silveira (o visconde) que traduziu, e a Ana Bustorff, a Júlia Correia, a Rosa Fazenda, o António Fonseca, o Rui Madeira, o Augusto Martins, o Dantas da Rocha, o José Cortez. O Abel Fernandes que representaram e o Jaime Lousa que nessa época era o secretário da companhia e o Fernando Rocha e o Pereira e o Laurindo… e o grande suporte deste projecto e do início desta companhia, o Dr. Himmel, director do Instituto Alemão do Porto.

Não acredito que Grass tenha decidido morrer exactamente no ano em que fazemos 35 anos e no mês em que desenhamos o projecto do espectáculo, mas afirmamos que continuamos na Companhia e no projecto com as mesmas preocupações e a mesma necessidade de criação. Revivemos em Grass como em Bernhard e todos seremos poucos para combater o esquecimento. (Rui Madeira)

 

Um Picasso marca presença no I CICLO DE TEATRO PORTUGUÉS de Sevilla, no âmbito da programação do Circuito Ibérico de Artes Cénicas

17 de Abril às 21h00 | Teatro La Fundicón de Sevilla a

A Companhia e Teatro de Braga estreia No Alvo de Thomas Bernhard, no dia 9 de Abril no Theatro Circo em Braga.

Local Faixa Datas1

Sobre a estreia de No Alvo pela tradutora do texto, Professora Doutora Anabela Mendes.
E se um dia.2...1

E se um dia.2...2

E se um dia.2...3

Registo fotográfico do debate “NO ALVO: um tiro na Europa – O Universo de Thomas Bernhard” que contou com a presença da  Professora Doutora Anabela Mendes (tradutora de No Alvo) e Rui Madeira (encenador de No Alvo).

a

b

fotos de Pedro Alpoim

3º debate do Ciclo de conversas sobre O TEATRO DO MUNDO – “NO ALVO: um tiro na Europa – O Universo de Thomas Bernhard”

31 de março às 21h30 no salão nobre do Theatro Circo em Braga

CartazOTeatrodoMundo3

Companhia de Teatro de Braga comemora o Dia Mundial do Teatro (27 de março) com a apresentação de Falar Verdade a Mentir de Almeida Garrett no Teatro Gil Vicente em Barcelos

FVAM - André Laires, Carlos Feio, Jaime Monsanto, Rogério Boane, Solange Sá, Thamara Thais - Foto de Paulo Nogueira

foto de Paulo Nogueira

Companhia de Teatro de Braga apresenta

Tomar Partido de Ronald Harwood e encenação de Pedro Álvarez-Ossorio

uma produção Fundición Producciones (Sevilla)

espetáculo apresentado no âmbito do projeto CIRCUITO IBÉRICO de Artes Cénicas

10 de março às 21h30 | Theatro Circo [SP] | Braga

CIbérico

TPartido

Um Picasso com novo elenco > Rui Madeira e Solange Sá

3 a 5 às 21h30 | 4 e 5 às 15h00 | Theatro Circo | Braga

A Companhia de Teatro de Braga apresenta

Ukraine Vyshivanka

pelo Teatro Académico Musical e Dramático de Kherson M. Kulish

19 FEV. | 21h30 | Theatro Circo | Braga

20 FEV. | 21h30 | Teatro Gil Vicente | Barcelos

23 FEV. | 21h30 | CENDREV – Teatro Garcia de Resende | Évora

Flyer Ucrânia Vyshivanka frt

Flyer Ucrânia Vyshivanka vrs

No âmbito do protocolo estabelecido entre a CTB e o Akroàma (Cagliari, Sardenha), o diretor da CTB, Rui Madeira, fará uma leitura pública do texto Tabacaria de Fernando Pessoa, no dia 8 de Dezembro pelas 18h00 no Bistro Villanova, em Cagliari. Esta leitura contará com a presença de Ângela Salvador Bruno, Professora do Curso de Literatura Portuguesa da Universidade de Cagliari, e dos alunos do curso.

pessoa

No dia 5 de Dezembro o Município de Braga atribui Medalhas de Mérito municipais a várias entidades e personalidades que se notabilizaram pelos seus feitos cívicos ou méritos pessoais. A cerimónia teve lugar no Theatro Circo. À CTB  foi atribuída a Medalha de Mérito Prata 2014.

 10351245_873129769384878_2020083291458920248_n10570499_872717829426072_1357035231663942094_n

Os desaparecidos no Teatro Municipal Joaquim Benite, em Almada, no dia 29 de Novembro > veja aqui mais informações.

f

Flyer Os Desaparecidos

Flyer Os Desaparecidos1

OS DESAPARECIDOS / DIE VERSCHOLLENEN

peça teatral inspirada em O Desaparecido ou América de Franz Kafka
encenação Samuel Hof

Porquê ir ao teatro?

Opinião de Rui Madeira. Casa museu de Karl Valentin, em Munique.

OS DESAPARECIDOS > Co-produção CTB, O-Team e Pathos München.

estreia na Alemanha > 11 OUT’14 | 20h00 | Pathos München | Munich

estreia em Portugal > 11 NOV’14 | 21h30 | Theatro Circo | Bragamailankuendigung_correct

Em Pessoa regressa ao Theatro Circo para mais uma temporada de espetáculos dedicada ao público infanto-juvenil.

28 a 30 de Outubro de 2014 às 11h00 e às 15h00 | Theatro Circo [PA] | Braga

em pessoa1

 A CTB apresenta, no âmbito da estratégia de complementaridade integrada na programação do Theatro Circo, Rádio Cabaret (produção Teatro das Beiras) e Pequenas Certezas (produção Sarabela Teatro).

tbeiras foto

Rádio Cabaret de Karl Valentin, encenação Gil Salgueiro Nave

2 de  Outubro | 21h30 | Theatro Circo | Braga

fotos na carteira - Cópia

Pequenas Certezas de Bárbara Colio, encenação Ánxeles Cuña Bóveda

14 de  Outubro | 21h30 | Theatro Circo | Braga

NovaPubPúblicoSDPD

Festival “Melpomena Tavryy 2014” – Kherson, Ucrânia

CTB recebe Diploma de “Melhor dupla em atuação” Ana Bustorff e Rui Madeira em Um Picasso de Jeffrey Hatcher, encenação de Eduardo Tolentino de Araújo

prémio Festival Ucrânia 2014

A Arte do Futuro/Último Acto regressa ao Theatro Circo em Julho.
PubPúblico

CTB apresenta “A Arte do Futuro/Último Acto” no 1 €uro Festival

4 e 5 de Junho | 21h00 | Teatro delle Saline | Cagliari | Sardenha

image Último Acto 1 €uro Festival1

Apresentação do livro “40 ANOS DE TEATRO – POR UM TEATRO POPULAR A PARTIR DA INFÂNCIA” de José Caldas.

flyer_lançamentolivro_frente

flyer_lançamentolivro_verso

CTB tem novo espetáculo para a infância > Os músicos de Bremen

Um espetáculo com dramaturgia e encenação de José Caldas, a partir do conto dos Irmãos Grimm e relato oral do Sr. Joaquim Peças. Poemas de Eugénio de Andrade e Afonso Lopes Vieira.

Junho
antestreia
3 e 5 | 11h00 e 15h00
4 | 11h00, 15h00 e 21h30
Theatro Circo [PA] | Braga
estreia
9 | 21h30 | Teatro Gil Vicente | Barcelos

os músicos de bremen4

CTB marca presença com Um Picasso no XVI Festival Internacional de Teatro “Melpomena Tavryy” em Kherson, Ucrânia.  O espetáculo será apresentado nos dias 27 e 28 de maio no Kherson Regional Academic Theatre.

Fotografia de Paulo Nogueira

e

Espetáculos de 16 e 17 de Maio d’As Orações de Mansata cancelados em Luanda (Angola). cancelamento d'As Orações de Mansata

RUM > Cinco Minutos de Circo | UM PICASSO

Assinatura do protocolo entre a DST e a CTB | 2 MAI’14 | Theatro Circo | Braga

aa

Na fotografia, da esquerda para a direita, Rui Ferreira (Câmara Municipal de Braga), Rui Madeira (diretor da CTB), Samuel Rego (diretor-geral da Artes), José Teixeira (presidente da DST) e Cláudia Leite (administradora executiva do Theatro Circo).

dd

ee

Fotografias de Paulo Nogueira 

Sabe Deus Pintar o Diabo de Abel Neves ganha Prémio Autores 2014 como Melhor Texto Português Representado em 2013, um prémio atribuído pela Sociedade Portuguesa de Autores (SPA). Os prémios serão atribuídos no dia 8 de Maio pelas 18h00 no Salão Nobre dos Paços do Concelho da Câmara Municipal de Lisboa.

AF SPA2014 260x330mm

Um Picasso

de Jeffrey Hatcher

encenação de Eduardo Tolentino de Araújo | interpretação Ana Bustorff e Rui Madeira

2, 3, 6, 7, 13, 14 e 16 | 21h30 | Theatro Circo | Braga

fotografia de Paulo Nogueira

Ana Bustorff e Rui Madeira_foto de ensaio Paulo Nogueira

Fotos da 1ª Mostra de Teatro Contemporâneo Português > 18 a 23 de março de 2014 | São Paulo | Brasil

Rui Madeira e Marcelo Drumond

Rui Madeira e Marcelo Drumond. (foto Jennifer Glass)

Eduardo Tolentino

Eduardo Tolentino (ao centro), diretor do Grupo TAPA e encenador do espetáculo Um Picasso que estreia no dia 2 de maio no Theatro Circo, em Braga. (foto Jennifer Glass)

MOSTRA

Carlos Eduardo Carneiro e José Carlos Machado. (foto Jennifer Glass)

Print

CTB na Q*Mostra Showcase & Networking no dia 8 de abril no Centro Cultural Vila Flor em Guimarães.

Mostra dos Agentes Culturais do Quadrilátero

foto_Marta tese

A Companhia de Teatro de Braga marcou presença na sessão de defesa do Projeto de Mestrado de Marta Gomes, aluna de Mestrado da Universidade do Minho que colaborou no trabalho de dramaturgia e encenação da Trilogia Oresteia (Agamémnon. Coéforas. Euménides.), um projeto realizado e produzido pela CTB em 2012/13 que serviu de base ao Mestrado de Marta Gomes. A defesa do Projeto de Mestrado teve lugar no Auditório do Instituto de Letras e Ciências Humanas/Universidade do Minho, no Campus de Gualtar, no passado dia 28 de março. A Arguente foi a Doutora Luísa de Nazaré Ferreira da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

Picasso

Estreia | Um Picasso

2 de maio | 21h30 | Theatro Circo [PA] | Braga

Um Picasso é um espetáculo criado a partir da obra A Picasso de Jeffrey Hatcher, com encenação de Eduardo Tolentino (diretor do Grupo TAPA) e interpretação de Ana Bustorff e Rui Madeira.

Em cena no Theatro Circo (Braga) dias > 2, 3, 6, 7, 13, 14 e 16 de maio às 21h30 | no Teatro Gil Vicente (Barcelos) dia > 24 de maio às 21h30 | no Teatro Municipal Joaquim Benite (Almada) dia > 1 de junho às 16h00.

Eduardo Tolentino nasceu no Rio de Janeiro e é diretor de teatro. Em 1979 fundou o Grupo TAPA. O primeiro espetáculo que dirigiu foi Apenas um Conto de Fadas, uma peça de teatro infantil da sua autoria. Em 1986 transfere-se com o TAPA para a cidade de São Paulo, onde ocupa o Teatro da Aliança Francesa, que passa a ser a sede do grupo.
Desde então, encenou autores como: Jean Tardieu, William Makepeace Thackeray, José Wilker, Nelson Rodrigues, Carlo Collodi e J. B. Priestley, Maquiavel, Henrik Ibsen, Molière, Thornton Wilder, Celso Luiz Paulini, Antônio Bivar, William Shakespeare, Plínio Marcos, Oduvaldo Vianna Filho, Domingos de Oliveira, Millôr Fernandes, Bernard Shaw, Oscar Wilde, Daniel Besse, Hélio Sussekind, entre outros.
Em 2010 foi premiado com o APCA de melhor espetáculo e teve duas indicações ao Prémio Shell, com o espetáculo Doze Homens e uma Sentença de Reginald Rose, um sucesso do cinema nos anos 50.
Em 2011 o Grupo TAPA publicou o primeiro volume de traduções de peças curtas de Tennessee Williams. Foi indicado novamente para o prémio Shell, pela dedicação do grupo na manutenção do teatro de repertório, com destaque para as Mostras de Verão do Grupo TAPA.

Jeffrey Hatcher é um premiado dramaturgo e argumentista norte-americano que nasceu em 1958. As suas peças foram representadas na Broadway, no circuito off-Broadway e em teatros nacionais e estrangeiros. Entre elas destaca-se Compleat female stage beauty (1999), adaptada para o cinema, e Dr. Jekyll and Mr. Hide (2008), vencedora do Edgar Award para Melhor Peça. A Picasso foi escrita em 2005 e estreou no Manhattan Theatre Club e no mesmo ano foi encenada por John Tillinger.

CTB em São Paulo (Brasil) | MAR’14
Abertura da Mostra de Teatro Contemporâneo Português 2014, no dia 18 de março de 2014, no Clube Português.
fotos Jennifer Glass

Concerto do músico CA CAU no final da sessão de abertura da Mostra | Clube Português | São Paulo.

fotos Jennifer Glass

Apresentação do espetáculo Conversa com o Homem Roupeiro, nos dias 20 e 21 de março pelas 21h00, no Teatro João Caetano em São Paulo. O espetáculo contou com a participação especial de Ana Bustorff.

fotos Jennifer Glass

Apresentação do espetáculo Concerto “à la Carte”, nos dias 22 e 23 de março, no Teatro João Caetano em São Paulo. Um espetáculo com interpretação de Ana Bustorff.

fotos Jennifer Glass

Sessão de Leitura Dramática do texto Atlântica, de Abel Neves, no dia 23 de março no Teatro de Arena.
Leitura realizada por Adriana Londoño, Clóvys Torres e Cristina Cavalcanti, em parceria com Letras Em Cena, com direção de Maurício Parroni.

fotos Jennifer Glass

Mostra Brasil

Digressão da CTB por São Paulo | Brasil

1ª Mostra de Teatro Contemporâneo Português

A CTB apresenta dois espetáculos em março no Teatro João Caetano : Conversa com o Homem Roupeiro > nos dias 20 e 21 às 21h00 | Concerto “à la Carte” > no dia 22 às 21h00 e no dia 23 às 20h00

Debate “A Importância de se Promover Intercâmbio”, com a participação de Luís Amorim > no dia 22 às 14h00

Debate “Teatro de Grupo Em Portugal e Brasil”, com a participação de Eduardo Tolentino e Ivan Cabral > no dia 22 às 14h00

Leitura Dramática de Atlântica, Abel Neves > no dia 23 às 20h00

Apresentação da Programação da CTB para 2014

11 de março | 17h30 | Theatro Circo [Salão Nobre] | Braga

CALC_site

Concerto “à la Carte”

de Franz Xaver Kroetz | com Ana Bustorff | encenação Rui Madeira

dia 8 de março – Dia Mundial da Mulher | 21h30 | Teatro Gil Vicente | Barcelos
Muppie Gita inferno11

Gita all’Inferno

uma produção Akròama – Teatro Stabile d’Innovazione

apresentado pela CTB-Companhia de Teatro de Braga

12 de fevereiro | 21h30 | Theatro Circo | Braga > espetáculo em italiano sem legendas

em colaboração com > Theatro Circo (Braga) | Centro Dramático Galego (Santiago de Compostela) | A Escola da Noite (Coimbra) Teatro Gil Vicente/Câmara Municipal de Barcelos

PubBarcelos

Conversa com o Homem Roupeiro

de Ian McEwan

25 de janeiro | 21h30 | Teatro Gil Vicente | Barcelos

Em Pessoa

Em Pessoa

espetáculo baseado em textos de Fernando Pessoa
encenação de Sílvia Brito

ESTREIA 21 de janeiro
Theatro Circo [PA] | Braga

de 21 a 23 | 11h00* e 15h00*
dia 24 | 15h00* e 21h30

Bilhetes > 4 € (grupos superiores a 10 pessoas) | 5 € (protocolos, reformados e estudantes) | 10 € (normal)

Em Pessoa é um espetáculo para maiores de 12 anos, pensado, especialmente, no público escolar que se encontra a frequentar o 12º ano de escolaridade e realizado no seguimento da 3º edição da “Oficina de Leitura e Interpretação”, oficina que aconteceu durante o mês de outubro de 2013, no âmbito do Projecto BragaCult,  sob a orientação de Sílvia Brito.

*sessões escolares requerem marcação prévia

season greatings